Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2006

Sobre o Pico

Viva, estou de volta.

Há dias em que não se pode sair de casa.Mas outros há em que a sorte nos

bafeja.Ontem resolvi passar por um alfarrobista do Porto, que visito

regularmente à procura de livros sobre a 1 ª Grande Guerra, tema que

me fascina, em especial pelo facto de o meu avô paterno, a exemplo dos avós

de José Rodrigues dos Santos ( vidé o livro " A Filha do Capitão " ) ter

estado envolvido na Batalha de La Lys, em 9 de Abril de 1918 , e cujos

passos procuro descobrir juntamente com um primo que vive em França e que

não tem deixado que a memória desses portugueses se desvaneça com o

tempo.Bem hajas Afonso!
Num blogue de um lisboeta, neto de um oficial médico, que o meu primo me

referenciou, vim a descobrir fotos muito antigas, de 1914, do Faial e do 

meu " Pico".

Nesse alfarrobista procurei escritos antigos sobre os Açores, em

especial sobre o Pico. E os deuses estavam comigo!Farta documentação

encontrei ( e comprei!), e que comecei hoje a ler.Desde revistas da

Ilustração Portuguesa a publicações de autores vários, muito tenho que

saborear!Destaco uma colecção de 3 volumes da " História das Quatro Ilhas

Que Formam o Distrito da Horta ", de António Lourenço da Silveira Macedo,

reimpressão Fac-similada da edição de 1871, publicada pela Secretaria

Regional da Educação e Cultura em 1981, com carimbos de um organismo

público da Terceira.Como vieram parar a um alfarrobista do Porto?!
Mas o que prendeu para já a minha atenção foi um artigo publicado na

revista GIL Vicente, nº 7,8,9 e 10, de 1939, da autoria de Agnelo

Casimiro.Relativamente ao Pico e com a devida vénia, passo a citar:

" Pico, antiga ilha de S. Deniz,é a mais próxima do Faial.Quando navegamos

no mar do grupo central dos Açores, é a ilha do Pico que avulta aos nossos

olhos, quer pela grandiosidade da sua extensão, quer pela majestade da sua

altura.Em extensão é a segunda do Arquipélago.Em altura, o Pico, que dá o

nome à ilha, atinge mais de 2 000 metros, sendo assim o cume mais elevado

de Portugal inteiro.
Tem pois um aspecto imponente e austero.Vista do mar a ilha do Pico

apresenta alguns pedaços de terreno cultivado e verdejante;Mas na sua maior

parte dá-nos a impressão duma ilha pedregosa, rude,onde a vinha rebenta por

entre as pedras.
Se o Faial dá o pão,o Pico dá o vinho.E acode-me à lembrança o simbolismo

litúrgico com que o Dr. Joaquim Manso o descreveu por estas palavras

textuais:

«Produz a abundância capitosa do vinho, ao passo que as outras produzem o

trigo.Este para a hóstia, aquele para o cálice, ambos para a missa da mesma

fé antiga dos mareantes do século XV.»"

Por hoje fico por aqui.Voltarei com com a continuação da narrativa, em

especial com a subida ao "Pico Grande" e ao "Pico Pequeno", que o autor

efectuou em Julho de 1907, quando tinha 27 anos.
Boa Noite 

  

sinto-me:
música: Tem alguém aí?, de Gabriel o Pensador
tags:
publicado por viajantenocanal às 23:05
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De picarota310172 a 15 de Dezembro de 2006 às 15:44
Olá amigo viajante, já estranhava a ausência da tua escrita!
Permite que te corrija quando dizes o "meu Pico"...sabes...lamento desapontar-te, mas o Pico já tem dono, ou melhor, dona! é MEU!!!!
Mas não fiques triste porque eu deixo que brinques com ele um bocadinho, tá bem?
Pronto! Gosto que gostes da minha terra, e esta montanha é um orgulho para mim!
Já vi que me visitaste, e com respeito ao chinês, mesmo que eu quisesse é impossível comprar o que quer que seja ali...é deveras nojento!
Ok, vou andando...aparece! eu sei que o farei!
Jokas
Picarota
De viajantenocanal a 15 de Dezembro de 2006 às 22:11
Olá Jokas,
Bem, ainda nos vamos zangar sobre a "posse"do Pico.Bem sei que os meus 0,00000828 de dono do Pico ( q correspondem aos 3700m2 do meu terreno)não direito a grande coisa, mas lá q sou dono do Pico, sou!E a paixão por essa terra não conta?Sempre deve dar mais uns pozinhos!
Além do mais, quem sabe se nãovou herdar qualquer coisa do Pico.É que um dos livros q comprei refere q o primeiro povoador do Pico teria sido Fernando Alves Evangelho, q desembarcou no sítio da Maré(Lajes),acompanhado de um cão, não restando dúvidas q os primeiros habitantes do Pico foi gente portuguesa, vinda do Norte do País, especialmente do PORTO e ARREDORES.Portanto, é só descobrir aí um solteirão, sem família e da minha família, e lá vou eu aumentar o meu quinhão.Se não, vou comprando.Q remédio!
Obrigado por teres passado por aqui.E não percas os próximos capítulos!
Bom fim de semana
De Azorean a 25 de Abril de 2008 às 20:43
Bem, estes posts já estão um bocado antiquados, mas como as próprias narrativas de viajantes à Ilha do Pico, não passam da prazo!

Assim sendo, lamento informá-los aos dois, mas o Pico é meu. Sou a pessoa mais obcecada (sim é o termo mais correcto) especialmente pela Montanha do Pico e não admito que me retirem o título!

Vejo que há por aqui amantes do Pico, uma subspécie rara de Homo Azorica Picarotus. Vou ficar atento... ;)

Abraço

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Montanha do Pico

. Sobre o Pico

. Sobre o Pico

. Sobre o Pico

. Bom Natal

. ...

. Sobre o Pico

. Sobre o Pico

. O Pico e a TAP

. A caminho do Pico

.arquivos

. Abril 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds